Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


anaaa.jpg

 A Ana vai todos os dias para o Jardim de Infância contrariada (sim, sim, não se iludam achando que os filhos de psicólogos são crianças autómotas e perfeitas. São crianças iguais às outras). Também volta contrariada. Basicamente achamos é que ela aprecia é estar "sossegada" em casa, sem atenção e brinquedos para partilhar, sem orientação de actividades, a brincar com os brinquedos que bem entende, a fazer as brincadeiras como bem entende e entretém-se muito bem sozinha. Mais do que se safar bem sozinha, na verdade, a Ana aprecia estes momentos. Cantarola, brinca, comenta connosco, sente-se livre e, mesmo ao fim-de-semana, sempre que percebe que temos programas (e temos quase todos os fins-de-semana) reclama sempre. 

Acontece também que assim que chega ao jardim de infância e encarrila assume a mesma postura, pelo que, quando a vamos buscar à tarde volta também para casa contrariada, numa espécie de "mas vocês entendem-se, se fazem favor? Ou escola ou casa, olha agora de manhã põem-me aqui, à tarde tiram-me daqui, mas como é que é, chegam a uma conclusão do que querem afinal ou quê?"

Depois das férias de Natal o regresso foi doloroso. Especialmente para mim que hoje, por exemplo, tive a velá-la 45 minutos no bacio porque estava "cheinha de dores de barriga" (citando)  e queria mesmo fazer cocó, só que não havia sinal dos intestinos da rapariga colaborarem com a manha tentativa de manipulação. 

Usualmente ela é mais impusiva. Resmunga, choraminga, amua. Mas hoje não. Hoje a sacaninha veio mais rebuscada, de mansinho, com a  história do bacio e eu, pai de primeira viagem e crente, fiquei preocupado pois podia ser mesmo vontade de fazer cocó. 45 minutos depois pus cobro à farsa maravilhosa actuação. Quando., aborrecido, a confrontei que me tinha enganado e mentido e que isso não me deixava nada contente, sorriu e disse "pensei que era cocó mas eram só fofós*. Muitos, pai". 

Nunca mais caio noutra. Quando chegámos, já os colegas da sala tinham terminado a actuação musical de dia de Reis. Tentei ver as coisas pelo lado positivo- É que a miúda saiu à mãe no que diz respeito à voz.

E garanto-vos que isto não é um elogio. ;)

 

*"puns" em açoriano

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Pesquisar

  Pesquisar no Blog