Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em nome do Pai

Paternidade na ótica do utilizador.

Em nome do Pai

Paternidade na ótica do utilizador.

We agree to disagree# 3 Furar ou não furar as orelhas?!

brinco.jpg

 

 
Na minha terra, a maioria das mães de meninas fura-lhes as orelhas em bebés, quando são praticamente recém-nascidas. Não se intelectualiza o costume, de tão enraizado que está. A ideia subjacente à prática defende que, quanto mais pequena for a criança, mais fina será a cartilagem da orelha logo, sentirá menor dor. 
Nunca tinha pensado ou gasto um minuto do meu tempo a pensar neste tema até a Ana nascer e a minha mãe nos perguntar quando lhe estávamos a pensar furar as orelhas, para lhe oferecer uns brincos de ouro (também é cultural, pois para nós, açorianos, o ouro ainda é muito valorizado). 
Falei com a minha mulher sobre isto mas ela recusou furar as orelhas à miùda acabada de nascer. Nunca mais me debrucei sobre o tema, embora a minha mãe voltasse a abordá-lo, amiúde. Não me fazia espécie furar as orelhas, uma vez que considero o factor reversível, se ela não gostar os furos das orelhas voltam a fechar e pequena cicatriz que daí resulta é absolutamente inócua. Mas, pronto, assunto que nunca me interessou grande coisa. Resignei-me com a vontade da mãe. Da mãe da minha filha. ;)