Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em nome do Pai

Paternidade na ótica do utilizador.

Em nome do Pai

Paternidade na ótica do utilizador.

Alienação parental como amputação emocional de um filho

Fonte da imagem: www.timetoputkidsfirst.org

 

 

Trabalho com crianças há quinze anos. De todas as formas de violência contra crianças a que já assisti (e, infelizmente, já assisti a muitas e tive que mediar, ajudar a gerir e mesmo denunciar mesmo muitas) a alienação parental continua a ser uma das que mais impacto tem em mim.

 

Sabemos que em Portugal, em média, por cada 100 casamentos, 69 resultam em divórcio. Não temos dados disponíveis que confirmem a existência de filhos como variável concomitante nesta estatística. No entanto, as pesquisas apontam uma forte correlação entre o divórcio após a experiência de parentalidade,verificando-se que cerca de dois terços dos casais acusam o decréscimo da qualidade da conjugalidade durante os primeiros três anos de parentalidade primogénita. A chegada de um segundo filho e todo o stress que implica a gestão de mais um elemento na família pode sero ponto de ruptura de muitos casais. 

 

Podemos, então, afirmar que a parentalidade pode acabar com a conjugalidade?