Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em nome do Pai

Paternidade na ótica do utilizador.

Em nome do Pai

Paternidade na ótica do utilizador.

Educar para a empatia

 

A empatia ou o “estar na pele da outra pessoa” deve ser trabalhado desde a mais tenra idade, a partir do momento em que a criança consegue perceber que não está no centro do mundo e que o outro que está ao seu lado é tão ou mais importante do que ela.

E a criança só consegue ter esta percepção a partir dos 3 anos. Mas o processo é contínuo e a empatia pode e deve ser trabalhada ao longo da vida, tendo diferente abordagens de acordo com a idade da criança. Aos 3 anos, não faz muito sentido perguntar “como achas que o amigo se sente?” pois a criança ainda não consegue perceber outros sentimentos que não os seus, e para uma criança de 10 anos não é relevante questionar sobre os seus sentimentos quando o que queremos é que ela “calce os sapatos do outro”.

Existem algumas dicas de como “treinar” a empatia nos nossos filhos e que podem ser utilizadas ao longo de toda a vida e em diferentes contextos:
1. Ser o exemplo, pois os outros serão o reflexo dos nossos comportamentos;
2. Falar sempre pela positiva, tentando nunca utilizar a palavra “não” (“É melhor que digas…” versus “Não digas…”);
3. Abordar a empatia nas situações do quotidiano, sempre com quem está próximo e é importante (“A avó está doente, vamos visitá-la e levar-lhe flores. Quando estás doente gostas de receber prendas, correto?”, “Esta senhora é mais velha e tem as pernas mais cansadas: vamos dar-lhe o lugar no autocarro” e por aí adiante…);
4. Mostrar que se sabe ouvir o outro, e que espera que o outro nos ouça (“Agora a mãe e o pai estão a falar, falas a seguir, está bem?”);
5. Participar ativamente numa causa da comunidade e fazer os filhos acompanhar-nos (distribuição refeições a pessoas mais carenciadas, participar numa marcha pelos direitos dos animais, ir visitar o lar de terceira idade do bairro,…).

Alguns exercícios / jogos que podemos fazer com os nossos filhos:
- 3-6 anos – Jogo das Caras (treino do reconhecimento e gestão das emoções) – Vamos fazer caras? Faz cara de triste. Porque é que estás triste? Faz cara de contente. Porque estás contente?
- 7-10 anos – Questionar sobre quem está próximo e sobre os seus sentimentos - O que aconteceu ao teu amigo? Porque é que aconteceu? Como achas que se sente?
- a partir dos 10 anos – O Jogo do Estranho - Ir a um parque ou rua ver as pessoas que passam e escolher uma. Como achas que se chama? O que faz? Como achas que se sente? Porquê?