Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em nome do Pai

Paternidade na ótica do utilizador.

Em nome do Pai

Paternidade na ótica do utilizador.

Aniversário de namoro

As nossas viagens de carro nunca são em silêncio. No outro dia, de regresso a casa com a Ana já adormecida na cadeirinha do banco traseiro falávamos de música e das músicas que os nossos pais ouviam quando éramos pequenos, geração de 80, pais com raízes na Margem Sul e nas Áfricas, mães açoriana e lisboeta. Rimo-nos ao relembrar "A Cinderela", os "Meninos de Huambo" e o "Amar como Jesus amou", do qual a nossa filha é fervorosa fã. Depressa passámos para as músicas braseileiras, a Simone e a Gal Costa, a Elis Regina e os Roupa Nova e chegámos a casa, estacionámos e deixámo-nos ficar, de smartphone em punho ligado ao youtube a cantarmos baixinho, entre o divertido e o "shiuuu, não acordes a miúda!" numa cumplicidade musical e de vida, que é de vida que escrevo neste post. 

E à meia-noite, comemorando 17 anos desde o nosso primeiro beijo, eu recém-chegado dos Açores para estudar, tu a miúda mais segura e confiante que já conheci e o céu de Lisboa como testemunha. E ligámos o youtube na música cafona, sintonizámo-nos  aqui: 

  

                                 

 

"Se eu não te amasse tanto assim  talvez perdesse os sonhos dentro de mim e vivesse na escuridão"

1 comentário

Comentar post